Especiarias especiais

fevereiro 22, 2010

Especiarias sempre me atraíram. O aroma e o poder de transformar são apenas duas das várias características que elas tem.
Na cozinha, que tanto amo, o poder de transformação é quase mágico. Combinadas, viram um terceiro elemento inesperado, que, quando bem aplicado, consegue realçar sabores que sequer pareciam existir.

Durante séculos, as especiarias foram utilizadas para diversos fins. De moeda de troca a ingredientes de poções mágicas, quando apenas algumas mulheres, “meio bruxas” conheciam seus segredos e usos.

Quem acredita que a natureza tem poder, e que, sendo parte dela, nós conseguimos extrair esse poder de maneira benéfica, não subestima os significados dessas maravilhas, passados de geração em geração.

Aqui listo algumas mais populares no meu trabalho, por sua aparência, aroma e significado, combinando lindamente com flores.

Manjericão – Em cultos antigos – e até hoje no vudú haitiano – o uso dessa erva é associado à fecundidade e à paixão. Muito além da pizza margherita a que estamos acostumados!

Anis – Gosto do formato estrelado para compor o laço do bouquet. Anis, misturados à água quente de uma banheira, são ótimos para dar mais doçura à sua vida. No Oriente Médio anis são usados para incitar amor entre recém-casados, e curar a impotência.

Canela – Em pau, fica linda com alguns bouquets mais rústicos. O aroma da canela é afrodisíaco (e delicioso, diga-se de passagem). Como é um acelerador de metabolismo, ajuda a esquentar qualquer relação.

Alecrim – Suave, tem aroma de pratos italianos frescos, que misturam a erva ao vinho branco. O alecrim é um forte repelente de olho-gordo, excelente para afastar invejosos. Banhos com alecrim fazem muito bem. E sua folhagem verde clara com pontas esbranquiçadas combina muito com flores delicadas.

Cravo-da-Índia – Por ser pequeno, gosto de usar para enfeitar miolos de flores ou laços de fita nos bouquets. Ficam bonitos sempre e seu aroma é delicado, se usado na quantidade certa. Além de ser um poderoso analgésico (se você tiver dor de dente, esquente um cravo e coloque no local, vai passar rapidinho!), é um estimulante do entendimento entre as pessoas, traz paz para a relação.

Baunilha – Em flor é linda, mas não tem aroma. Em favas, mais rústica, compõe bouquets super bonitos. A baunilha é um dos sabores mais unânimes do mundo. Suave, agrada a todos. Por isso é uma boa representante do amor.

Pimenta – Pimentas nos bouquets dão aquele ar alegre e despojado, para as noivas que gostam de ramalhetes mais desestruturados (eu adoro!). Além disso, sabe-se ser poderosíssima afastando inimigos e invejosos.

Lavanda – Um bouquet inteiro de lavanda é um sonho. Mas aqui, coloco como especiaria porque por muitos e muitos anos, a semente de lavanda era usada na cozinha, às escondidas, como afrodisíaco. O estranho é que seu sabor é amargo e picante. Mas dizem que a fama é real, mesmo.

O mais interessante, como na cozinha ou em alquimia, é saber combinar os poderes e significados para criar algo único, com a sua cara!

Anúncios